quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Olha quem chegou: Anona

Chegou Novembro e aqui no quintal chegaram as anonas. Benditas anonas que me sabem tão bem, aliás toda a fruta em geral me sabe bem como referi nesta publicação.

A anona (falo especificamente da Anonna cherimola, já que no mundo existem mais uns quantos tipos de anonas que nunca provei) é um fruto originário da América do Sul, o qual se espalhou um bocadinho por todo o mundo, em Portugal é mais comum nos arquipélagos da Madeira e dos Açores. Em Portugal continental penso que não existe produção para venda, normalmente nos supermercados encontramos importadas da América do Sul.

A anona é conhecida por ser um fruto com grandes propriedades anti-cancerígenas.

"É uma fruta onde predominam as vitaminas C e B6, alguns minerais (potássio, cobre e magnésio), que se acompanham por uma excelente dose de fibra dietética (2,3 gramas por cada 100 gramas de polpa de anona) onde sobressaem as fibras insolúveis em detrimento das solúveis.
Dois estudos recentes revelam a presença de duas classes de fitoquímicos na anona: a classe dos flavonóides, representada pela epicatequina, a quercetina e a kaempferol, e a classe das acetogeninas, em altas concentrações, uma classe que parece possuir efeitos anti-inflamatórios e anti-tumorais.

Há muitos estudos científicos a relacionar um menor risco de aparecimento de alguns tipos de cancro com a ingestão diária de frutas e legumes com estas características. Através do seu consumo, há uma concentração abundante de vitaminas, minerais, fibras e fitoquímicos, o conjunto identificado com a capacidade anti-neoplásica. Um estudo publicado na revista Nutrition and Cancer, em Junho de 2011, registou um efeito protetor da anona, por inibição do crescimento tumoral da linha celular MDA-MB-468, no carcinoma da mama." (in http://www.stopcancerportugal.com/2011/12/30/2012-o-ano-da-anona/).

Já viram, além de super saborosa, a anona é muito saudável. Infelizmente, as anonas que encontramos cá à venda são importadas. E se queremos ser sustentáveis não convém andarmos a importar muita fruta, não é? Raramente compro fruta importada, incluindo frutas tropicais (bem com excepção das bananas), já que acho que devemos privilegiar a fruta nacional e de época. Por vários factores que vão desde as questões dos gastos relativos à importação, bem como à qualidade da fruta. Fruta fora de época, normalmente, significa mais químicos e menor qualidade de sabor. No caso das frutas tropicais importadas, as que chegam através de via marítima costumam ser apanhadas demasiado verdes, não ficando por isso na sua melhor qualidade, quer em sabor, quer em nutrientes. As que viajam por via aérea são muito mais saborosas, mas mais caras e bem os gastos ambientais de importar fruta por avião são muito maiores. No entanto, pelo que li há anonas a vender do arquipélago da Madeira (exportam para toda a Europa), mas bem eu nunca vi à venda, vou estar mais atenta. Também li que encontramos em Portugal anonas importadas de Espanha (também nunca vi), mas que o sabor não é tão bom (falo sem experiência própria).

Pelos motivos acima mencionados só como anonas quando a anoneira do quintal decide presentear-nos com os seus belos frutos. Bem este ano, durante a gravidez comprei duas anonas importadas, mas foram as únicas até hoje. Bem no outro dia comprei dois abacates, mas estou para compensar a tentar germinar os seus caroços.

Mas voltando às anonas, devido a estas minhas ideias habitualmente espero por estar altura do ano para me deliciar. Para quem gosta de anonas e tem um quintal, comprem uma e experimentem semear as suas sementes, não sei é quando será a altura ideal. Aqui no quintal, a árvore está ligeiramente abrigada, penso que seja boa ideia, já que em princípio não é uma árvore muito apta a geadas. Se bem que aqui onde moro, também não há geadas como as que se vêem no interior do país.

As primeiras anonas deste ano
Imagem própria

Muitas vezes uma anona é o meu lanche. Um fruto bastante saudável, neste caso sustentável, só viaja do quintal para dentro de casa, sem usar transportes e embalagens. Sem deixar resíduos, as galinhas e as cabras acabam com as cascas e se não lhe apetecer enriquece o solo.

Comprem uma anona, retirem as sementes para semear, vejam crescer uma árvore e comam os seus deliciosos frutos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...